ONU já fala em negociações 'pós-Copenhague' do efeito estufa

Por meses, o secretário Ban Ki-moon pediu que países industrializados e emergentes superassem suas diferenças

Reuters,

26 Outubro 2009 | 19h24

Uma alta autoridade das Nações Unidas reduziu as expectativas de que líderes mundiais cheguem a um acordo de cumprimento obrigatório contra a mudança climática na cúpula marcada para dezembro em Copenhague, dizendo que pode ser necessário mais tempo para obter um tratado final.

 

Países pobres temem um acordo vazio em Copenhague

Negociação para acordo climático pode entrar em 2010

 

Durante meses, o secretário-geral Ban Ki-moon e outras altas autoridades da ONU pediram que países industrializados e emergentes superassem suas diferenças para "fechar o negócio" e obter um acordo com força de lei em Copenhague.

 

Mas, mais recentemente, autoridades das Nações Unidas e diplomatas vêm comentando que um acordo do tipo é improvável no cronograma de Copenhague. Tem sido sugerido que o máximo que se pode esperar da cúpula é uma declaração genérica.

 

O conselheiro de Ban para o meio ambiente, Janos Pasztor, deixou claro que o secretário já se prepara para o "pós-Copenhague".

 

Ele disse que Ban acredita que é preciso "continuar a visar a um acordo ambicioso e politicamente forte em Copenhague, que mapeie a rota para futuras negociações pós-Copenhague que levem a um acordo global com força de lei".

Mais conteúdo sobre:
copenhagueefeito estufaonu

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.