ONU confirma 2015 como o ano mais quente da história

Organização Meteorológica Mundial indica que as temperaturas até o fim de novembro estiveram 0,87ºC acima da média do século 20

Jamil Chade, Correspondente de O Estado de S. Paulo

18 Dezembro 2015 | 09h13

GENEBRA - A Organização das Nações Unidas (ONU) confirmou que 2015 entrará para a história como o ano mais quente já registrado. Usando dados de entidade oficiais dos Estados Unidos, a Organização Meteorológica Mundial (OMM) indicou nesta sexta-feira, 18, que as temperaturas até o final de novembro estiveram 0,87ºC acima da média do século 20 e supera o recorde de 2014. 

Para que 2015 não receba o título de ano mais quente da história, só mesmo se uma anomalia fosse registrada. Dezembro teria de ser o mês mais frio desde 1916 para que a média fosse reduzida, o que não parece ser o caso diante de uma Europa sem neve e, no sul da França, bares ainda com suas mesas na calçada em pleno inverno. 

Segundo os dados, novembro foi um mês especialmente quente e bateu o recorde para esse período do ano desde que os registros começaram, em 1880. O mês teve temperaturas 0,97ºC acima da média do século 20. 

Novembro ainda foi o sétimo mês consecutivo de quebra de recordes mensais. O que também surpreendeu a OMM foi a elevação das temperaturas do mar. No mês passado, ela ficou 1,51ºC acima da média do século 20. O último recorde havia sido registrado em 2013, quando a elevação foi de apenas 0,13ºC 

Na quinta-feira, 17, os serviços de meteorologia do Reino Unido já avisaram: 2016 vai ser ainda mais quente que 2015. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.