Esteban Felix/AP
Esteban Felix/AP

ONU alerta para degradação ambiental no Haiti

Despejo de entulhos, eliminação de detritos municipais e resíduos hospitalares são problemas atuais

ONU Brasil

12 Março 2010 | 20h11

O Haiti está enfrentando um grande desafio ambiental dois meses após o terremoto. Segundo o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma), o país já tinha o maior índice de degradação ambiental do Caribe, e o tremor de terra só piorou a situação.

 

Saneamento

O despejo de entulhos, a eliminação de detritos municipais e resíduos hospitalares são alguns dos problemas atuais. A agência da Organização das Nações Unidas (ONU) ressalta a necessidade urgente de restauração do sistema de saneamento.

 

O Pnuma também alerta para a ameaça às florestas, já que houve aumento da demanda por produtos para reconstrução. Há planos para a recuperação de incineradores e o início de unidades de biogás, que poderão utilizar lixo para gerar eletricidade.

 

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) afirma que quase 495 mil crianças e 198 mil mulheres grávidas foram afetadas pelo terremoto no Haiti.

 

Desnutrição

O Unicef informa que todos correm o risco de desnutrição e uma ação de alimentação de emergência foi lançada em conjunto com o Programa Mundial de Alimentos, PMA, na capital Porto Príncipe. Pelo menos 53 mil crianças e 16 mil grávidas devem receber suplementos.

 

A agência da ONU diz que está trabalhando nos acampamentos para a abertura das escolas na primeira semana de abril. O Unicef afirma que já registrou 500 crianças desacompanhadas e separadas dos pais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.