Educamar
Educamar

ONG encontra 59 pinguins mortos no litoral sul de Santa Catarina

Causa das mortes ainda é incerta, mas pode ter relação com atividade humana, como poluição ou pesca. Animais são da espécie pinguim-de-magalhães

Fabio Bispo, Especial para o Estadão

09 de agosto de 2021 | 23h14

FLORIANÓPOLIS - Ainda é incerta a causa da morte de 59 pinguins encontrados no último sábado, 7, entre Passo de Torres e Araranguá, no sul de Santa Catarina. Os animais foram avistados durante uma ronda da equipe Educamar, ONG que faz o monitoramento marinho na região.

Entre os 59 de pinguim-de-magalhães encontrados, havia indivíduos adultos, que dificilmente se perdem em número tão grande como ocorre com os indivíduos jovens durante o processo migratório.

“Adultos mortos são um forte indicador de causas humanas na morte dos pinguins, como poluição e incidentes com o setor da pesca”, informou a organização em nota. Alguns animais estavam vivos no momento do resgate, mas debilitados, sem um centro de reabilitação na região, acabaram morrendo também.

“Situação muito triste! A ação humana é a causa de grande parte dos pinguins encalhados e depois eles são totalmente abandonados à própria sorte”, afirma a Educamar. Os centros de reabilitação mais próximos estão em Laguna (107 km) e Florianópolis (216 km). 

Tudo o que sabemos sobre:
Santa Catarina [estado]pinguim

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.