ONG do Príncipe Charles pelas florestas tropicais lança site

O endereço pretende ajudar a identificar e desenvolver soluções para combater o desmatamento

Carina Urbanin, Agência Estado

05 Junho 2008 | 18h07

A ONG Prince's Rainforests Project (PRP, Projeto de Florestas Tropicais do Príncipe, em tradução livre), criada em 2007 pelo Príncipe Charles, lançou nesta quinta-feira, 5, Dia Mundial do Meio Ambiente, um site para dar mais dinamismo às ações e atribuir mais conhecimento ao projeto. O site pretende ainda ajudar a identificar e desenvolver soluções para combater o desmatamento e informar às pessoas como contribuir com a iniciativa. A página na internet do PRP é toda em inglês, mas, segundo a ONG, ainda em julho deste ano será lançada a versão em português.  Veja Também: Site do Prince's Rainforests Project (em inglês) Dia Mundial do Meio Ambiente pede fim do vício em carbono Lula diz que não vai permitir palpites sobre a Amazônia Especial sobre o Dia do Meio Ambiente  Acompanhe a trajetória do desmatamento na Amazônia; abril teve mais desmate  Leia a edição online da Revista da Amazônia   Fórum: é possível salvar a floresta amazônica?   De acordo com pesquisas divulgadas pelo site, nos últimos 50 anos mais de um terço das florestas tropicais do mundo foram devastadas e este ritmo está se acelerando. O estudo ainda destaca que a parcela de CO2 lançada à atmosfera proveniente de desmatamento supera as emissões de CO2 resultantes de todo o transporte global. Segundo a ONG, embora algumas nações com florestas tropicais já trabalhem para reduzir o desmatamento, os países em desenvolvimento não podem resolver os problemas sozinhos, uma vez que é a demanda do mundo desenvolvido por produtos como óleo de palma, carne bovina e soja que freqüentemente impulsiona o desmatamento. O PRP quer promover diálogos entre diferentes nações para assim, chegar a uma solução comum. As florestas tropicais estão presentes em 40 países e têm mais da metade da área remanescente no Brasil. Estas florestas ocupam aproximadamente 5% da superfície da terra, área do tamanho da Austrália, e abrigam mais da metade das espécies de plantas e animais do mundo. 25% dos remédios conhecidos têm sua origem nesses ecossistemas. Essas florestas também regulam o clima, armazenam vastas quantidades de carbono, conservam o solo e a água e geram chuvas. Só a Amazônia guarda mais de metade da água doce do planeta e libera 20 bilhões de água na atmosfera todo dia. "Sem florestas tropicais reciclando continuamente a água do mundo, secas, fome e doenças se tornarão mais disseminadas", alerta a ONG.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.