Obama elogia parceria de Brasil e Noruega para preservar Amazônia

Presidente americano disse que parceria é modelo eficiente contra desmatamento.

Eric Brücher Camara, BBC

10 Dezembro 2009 | 16h09

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, elogiou nesta quinta-feira, durante visita a Oslo, o programa de monitoramento do desmatamento da Amazônia conduzido pelo Brasil e que conta com financiamento do governo da Noruega.

As declarações foram feitas durante a visita de Obama à capital norueguesa para receber o prêmio Nobel da Paz.

Em um comunicado conjunto com o primeiro-ministro norueguês, Jens Stoltenberg, Obama afirmou estar "bastante impressionado" com a parceira entre os dois países e afirmou que este modelo "é provavelmente a maneira mais eficiente em termos de custos para lidar com as mudanças climáticas".

"O primeiro-ministro Stoltenberg e eu discutimos como podemos trabalhar juntos e com outros países para proteger as florestas. (Isto é) algo pelo qual ele mesmo lutou. Estou muito impressionado com o modelo construído entre Noruega e Brasil que permite o monitoramento efetivo e garante que façamos progressos no sentido de evitar o desmatamento da Amazônia", disse Obama.

REDD

O presidente americano se referia à parceria anunciada no ano passado entre os dois governos, pela qual a Noruega se comprometeu a doar US$ 1 bilhão até 2015 para o Fundo Amazônia, gerido pelo BNDES e que financia ações de monitoramento e combate ao desmatamento.

A doação tem como contrapartida a comprovação por parte do governo brasileiro de que o desmatamento está diminuindo.

A parceria é considerada um dos modelos de REDD (Reducing Emissions from Deforestation and Forest Degradation in Developing Countries), sigla inglesa que se refere a acordos entre países desenvolvidos e em desenvolvimento para reduzir emissões geradas por desmatamento e degradação florestal. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.