Obama diz que EUA vão assumir 'responsabilidades' quando ao clima

Presidente americano afirma que país está 'determinado a agir' no combate às mudanças climáticas.

Bruno Garcez, BBC

22 Setembro 2009 | 14h09

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse nesta terça-feira que os Estados Unidos estão ''determinados'' a agir para conter o aquecimento global e irão assumir suas "responsabilidades" em relação ao tema.

O pronunciamento do líder americano foi feito em Nova York, na conferência sobre aquecimento global convocada pela Organização das Nações Unidas (ONU).

''Nós compreendemos a gravidade da ameaça climática. Estamos determinados a agir e assumiremos as nossas responsabilidades com as gerações futuras'', afirmou o líder dos Estados Unidos.

Obama acrescentou que o fato de diferentes países estarem adotando medidas para se recuperar da crise econômica mundial torna mais difícil alcançar um consenso sobre as medidas necessárias para combater o aquecimento global até a realização da Conferência de Copenhague sobre este tema, em dezembro.

'Mudanças profundas'

''Nós buscamos mudanças profundas, mas necessárias em meio a uma recessão global, onde a prioridade imediata de cada país é reavivar a sua economia e fazer com que sua população retorne ao trabalho. Por isso, enfrentaremos dúvidas e dificuldades em nossas próprias capitais ao tentarmos encontrar soluções duradouras para o desafio climático. Mas dificuldade não é desculpa para a complacência.''

O líder americano acrescentou também que cabe aos países ricos comandar o processo de combate ao aquecimento global, mas que os emergentes também precisam assumir um papel expressivo no processo.

''Não podemos permitir que as velhas divisões que caracterizaram o debate climático por tantos anos continuem a impedir o progresso. Sim, as nações desenvolvidas causaram muito do estrago no clima ao longo do século passado. E ainda temos a responsabilidade de liderar. E continuaremos a fazê-lo.''

Mas ele acrescentou que os países emergentes irão produzir quase a metade de todas as emissões de gases poluentes nas próximas décadas e que, por isso, ''precisam também fazer a sua parte''.

Obama afirmou que durante a reunião do G20, em Pittsburgh, que será realizada no final desta semana, ele irá negociar com os líderes do bloco um prazo para pôr fim a subsídios oferecidos a combustíveis fósseis, de modo a contribuir para o combate ao aquecimento global. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.