Obama deve assinar lei para proteção à vida selvagem

Memorando interromperá decisões de Bush sobre a questão nos departamento do Interior e comércio

AP,

03 Março 2009 | 14h06

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, irá instruir as agências federais para que congelem projetos que podem prejudicar a vida selvagem no país.  Segundo membros da administração, o presidente deve assinar um memorando interrompendo as últimas decisões de seu antecessor, George W. Bush, sobre a questão nos departamento do Interior e comércio. Durante a era Bush, o então presidente tirou a obrigatoriedade de consultas a cientistas federais sobre espécies em risco de extinção para projetos que poderiam impactar o meio ambiente. Conforme a regra, as agências poderiam decidir por si mesmas se a construção de represas e usinas poderia prejudicar a fauna e a flora. A regra atual também proíbe a avaliação de que o projeto contribua para o aquecimento global. A decisão de Bush foi duramente criticada por ambientalistas e democratas. "Eu apoio de coração a proposta do presidente de restaurar a proteção a espécies ameaçadas que o governo Bush solapou por tantos anos", disse o presidente da Comissão de Recursos Naturais da Câmara, Nick Rahall. Obama destinou US$ 644 bilhões do Orçamento federal ao meio ambiente e ao combate do aquecimento global. Uma de suas primeiras medidas no cargo foi levantar uma restrição federal ao controle de emissões nos Estados.

Mais conteúdo sobre:
Obamavida selvagemmeio ambiente

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.