Obama despacha Marinha para conter vazamento de óleo no Golfo do México

Obama prometeu deslocar "todo e qualquer recurso disponível" para a área

Associated Press

29 Abril 2010 | 16h44

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, comprometeu-se a responder com todos os recursos possíveis  ao grande vazamento de óleo que deve chegar á costa do Golfo do México na sexta-feira, e enviou altas autoridades federais para a região, a fim de ajudar a coordenar as defesas contra o desastre ambiental em potencial.

 

Na Casa Branca, A almirante da Guarda Costeira Sally Brice-O'Hara disse: "Estamos sendo muito agressivos e estamos preparados para o pior". Autoridades informaram que inspeções em plataformas petrolíferas terão início imediatamente no Golfo, e que o poder de emitir intimações será usado na investigação. Mas a prioridade é apoiar a empresa responsável, a BP, no controle do óleo que não para de eclodir do leito marinho.

 

Obama prometeu deslocar "todo e qualquer recurso disponível" para a área e ordenou que os principais encarregados pelo controle de desastres e defesa do meio ambiente se dirijam para lá. A marinha está enviando 22.000 metros de barreiras infláveis e sete sistemas de limpeza, além de usar suas bases na região para coordenar os esforços.

 

Altas autoridades da Segurança Interna e da Agência de Proteção Ambiental vão para a região. Obama conversou com cinco governadores de Estados da área afetada.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.