Obama assegura que crise por vazamento será superada

'Esse ecossistema é forte e as pessoas do litoral são fortes', disse o presidente americano

Efe

07 Junho 2010 | 16h40

WASHINGTON - O impacto econômico do vazamento de petróleo no Golfo do México será "durável e substancial", assegurou nesta segunda-feira, 7, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, no término de uma sessão na Casa Branca sobre o problema.

 

Em declarações no Gabinete, onde se reuniu com seus assessores de meio ambiente e com o responsável pela coordenação da luta contra o derramamento, o almirante Thad Allen, Obama disse que apesar de tudo "a crise será superada". "Esse ecossistema é forte e as pessoas do litoral do golfo são fortes", assegurou Obama.

 

Segundo o presidente americano, o compromisso do governo é "substancial e contínuo" para lutar contra a maré negra e reduzir as consequências econômicas para a população.

 

Após a sessão, o presidente afirmou que depois dos últimos esforços contra o derramamento, por meio da instalação de uma espécie de funil no poço, "parte do petróleo começou a ser capturado".

 

No entanto, ele disse que até o momento se desconhece exatamente a quantidade de óleo transferida para os navios petroleiros na superfície.

 

Anteriormente, em entrevista coletiva, Allen afirmou que a British Petroleum (BP), responsável pelo vazamento, bombeia 1,75 milhão de litros diários de petróleo pelo funil.

 

Segundo Allen, as tarefas de contenção do petróleo progridem "muito bem", mas ainda haverá maré negra durante semanas e meses e seus efeitos serão sentidos durante muito tempo.

 

A BP trabalha para aumentar para 3,18 milhões de litros a quantidade de petróleo bombeada diariamente.

 

O vazamento começou depois da explosão e afundamento no mar da plataforma petrolífera "Deepwater Horizon" no dia 20 de abril, em um incidente no qual 11 pessoas morreram.

Mais conteúdo sobre:
vazamento petróleo BP Golfo Obama

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.