Obama alerta que alagamentos provocados por Irene podem se agravar

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, alertou neste domingo que os alagamentos provocados pelo furacão Irene, agora rebaixado à tempestade tropical, podem se agravar à medida em que os rios encherem e acrescentou que os esforços para recuperação poderão durar algumas semanas.

REUTERS

28 Agosto 2011 | 18h43

"Eu quero que as pessoas entendam que não está acabado", disse Obama em comunicado lido na Casa Branca. "A resposta e os esforços de recuperação serão operação constante", acrescentou.

"Uma de nossas maiores preocupações antes de Irene atingir o continente era possibilidade de significativos alagamentos e cortes de energia generalizados e nós temos recebido informações apenas do nosso Estado e parceiros locais", disse Obama, que foi acompanhado pela secretária de segurança nacional, Janet Napolitano, e por Craig Fugate, chefe do serviço federal de emergência.

"Muitos americanos ainda correm sérios riscos de cortes de energia e alagamentos, o que pode piorar nos próximos dias, uma vez que os rios extrapolam suas margens", disse.

Obama antecipou em um dia o fim de suas férias, em Massachusetts, e retornou a Washington na sexta para acompanhar as preparações para a passagem do furacão.

(Reportagem de Caren Bohan e Lesley Wroughton)

Mais conteúdo sobre:
CLIMA IRENE OBAMA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.