Número de espécies em extinção triplicou em 15 anos no Brasil

No País, 627 espécies de animais correm risco de extinção, segundo apresentou o ministro Carlos Minc

Efe

04 Novembro 2008 | 21h17

No Brasil, 627 espécies de animais correm risco de extinção, um número que triplicou nos últimos 15 anos pela acelerada destruição ambiental, informaram nesta terça-feira, 4, fontes oficiais.   O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, apresentou o chamado "Livro Vermelho da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção", editado no ministério e que apresenta uma radiografia da situação da fauna em todo o país.   Segundo os dados da publicação, na lista de espécies sob ameaça de extinção no Brasil estão 208 invertebrados, 160 aves, 154 peixes, 69 mamíferos, 20 répteis e 16 anfíbios.   Cerca de 60% desses animais habitam na Mata Atlântica, que perdeu quase 70% de sua extensão nos últimos 50 anos, afirmou Minc.   Já 9% dos animais ameaçados estão na Amazônia e cerca de 5%, no Pantanal.   Entre os fatores que agravaram a situação da fauna nos últimos anos, o ministro citou o desmatamento, os incêndios provocados com a intenção de limpar a terra para plantio, os adubos tóxicos usados na agricultura e o tráfico de animais.   Segundo o livro, nos últimos 15 anos, 418 espécies entraram na lista de ameaçadas de extinção, das quais só 78 saíram nesse mesmo período.   Minc afirmou que, para salvar essas espécies ameaçadas, é preciso "criar novas unidades de preservação, adotar novas medidas para defender a cadeia alimentar e, em resumo, combater com firmeza a degradação desenfreada" do meio ambiente.

Mais conteúdo sobre:
meio ambiente fauna

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.