Novo app do Bradesco calcula pegada de carbono
Conteúdo Patrocinado

Novo app do Bradesco calcula pegada de carbono

Aplicativo permite que o cliente saiba quanto CO2 está emitindo na atmosfera

Bradesco, Estadão Blue Studio
Conteúdo de responsabilidade do anunciante

15 de dezembro de 2021 | 07h00

A preocupação com o meio ambiente é tema recorrente para a população mundial. Pesquisa realizada pela consultoria McKinsey mostra que 85% dos brasileiros dizem se sentir melhor comprando produtos sustentáveis. Ao mesmo tempo em que as pessoas querem mais ações das empresas, ainda há dificuldade em saber quais são as emissões de carbono na nossa rotina diária. Para ajudar nessa contagem, o Bradesco acaba de lançar uma nova funcionalidade em seu app, que permite aos clientes do banco calcularem como sua rotina diária impacta o meio ambiente e, voluntariamente, decidirem se querem neutralizar sua geração de carbono.

Marcelo Pasquini, responsável por sustentabilidade corporativa no Bradesco, explica que o aplicativo foi criado com a intenção de engajar o cliente pessoa física que quer saber quanto CO2 está emitindo na atmosfera. “Com o app, ele passa a conhecer quanto e como seus hábitos resultam na emissão de carbono e entender quais ações ele pode adotar para mitigar a sua pegada de carbono”, reforça o executivo.

Basta o cliente Bradesco entrar no app do banco para fazer o cálculo. A jornada é “gameficada” e intuitiva, e é possível fazer a simulação com base no consumo por tipo de alimento, gasto de combustível, consumo decorrente de uso de energia, de gás e até da utilização de aplicativos de celular.

Ao final do cálculo, o cliente consegue visualizar qual a sua pegada de carbono e saber o valor equivalente à cota correspondente ao crédito de carbono para sua neutralização. Caso deseje, o cliente pode fazer o pagamento parcial ou integral da compensação diretamente no aplicativo.

A ferramenta foi criada em parceria com a Ambipar, empresa que atua com serviços e produtos voltados à gestão ambiental. A metodologia utilizada tem o GHG Protocol como base – uma das principais ferramentas para a identificação e o cálculo de emissões de gases de efeito estufa no mundo.

De acordo com Pasquini, os recursos serão destinados a projetos de conservação de biomas brasileiros com selo REDD+, a principal certificação de projetos florestais e biodiversidade. É importante destacar que os pagamentos são realizados diretamente à Ambipar, que fará a gestão dos recursos.

O cliente receberá um certificado referente à baixa dos créditos adquiridos, que poderá atestar a aposentadoria desses créditos na plataforma internacional de registro de créditos de carbono, a Verra.

O Bradesco já neutraliza 100% das emissões de gases de efeito estufa decorrentes das suas atividades operacionais. “Este projeto corrobora nossa estratégia de atuação, gerando sensibilização das pessoas quanto à importância das nossas ações individuais em relação ao clima e suportando projetos florestais que promovam o desenvolvimento sustentável das comunidades locais, a preservação da floresta em pé e a valorização da biodiversidade”, diz Pasquini.

Ele lembra ainda que o banco assumiu importantes compromissos, como os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, a meta de ser carbono neutro até 2050 seguindo a metodologia Net-Zero Banking Alliance (NZBA) e o fomento à preservação ambiental e ao desenvolvimento social nos biomas brasileiros.

“A preocupação socioambiental sempre esteve no propósito do Bradesco e, como setor financeiro, estamos comprometidos em conscientizar e engajar os nossos clientes nessa agenda tão relevante”, comenta o executivo.

A atuação do Bradesco na agenda da sustentabilidade é reconhecida pelos principais índices e ratings ESG. Vale destacar que o Bradesco obteve a melhor performance entre os bancos privados brasileiros presentes no Índice Dow Jones de Sustentabilidade da Bolsa de Nova York, alcançando a sétima posição na carteira Mundo entre os 147 bancos avaliados globalmente. A organização está presente no índice há 16 anos.

Oficialmente entre as 10 empresas mais sustentáveis do Brasil, o Bradesco foi selecionado ainda para compor a carteira do Índice de Sustentabilidade Empresarial B3 (ISE B3), da Bolsa de Valores brasileira.

“Esses resultados reforçam o propósito da organização em contribuir com o desenvolvimento sustentável e o seu protagonismo em gerar valor consistente e de longo prazo a todos os seus stakeholders”, finaliza o executivo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.