Nova York e Nova Jersey pedem pressa na ajuda pós-furacão Irene

Os Estados de Nova York e Nova Jersey pediram formalmente que o governo federal dos Estados Unidos se apresse em declarar situação de calamidade por causa do furacão Irene, disseram autoridades na terça-feira.

JOAN GRALLA, REUTERS

30 Agosto 2011 | 21h23

Os dois Estados vizinhos ainda enfrentam inundações, falta de energia e outros transtornos por causa da tempestade que passou pelo nordeste dos EUA no fim de semana. As equipes de emergência ainda estão em ação, o que retarda a avaliação dos danos.

Em ambos os Estados ainda há pontes e estradas interrompidas. Em Nova York, os maiores danos ocorreram no interior e nos arredores da cidade homônima, onde escolas, poços e sistemas de esgotos foram danificados.

O governador de Nova York, Andrew Cuomo, disse nesta terça-feira que pelo menos 26 condados continuam devastados. Várias represas estão sendo monitoradas por causa da elevação das águas, e duas delas --a Gilboa e a Vischers Ferry-- já haviam sido consideradas como no limite da sua capacidade.

Em propriedades rurais, a presença de animais mortos pode se tornar um risco à saúde pública.

No caso de Nova Jersey, o governador Chris Christie disse que quase 16 mil pessoas ficaram desabrigadas, e mais de 700 mil sofreram com a falta de energia, sendo que 74 mil ainda sofrem transtornos, segundo a empresa pública local de gás e eletricidade. Rodovias e ferrovias tiveram de ser interditadas devido às inundações, afirmou Christie.

O governo federal dá aos Estados a opção de solicitar assistência especial quando certos "gatilhos" são acionados, segundo Mary Goepfert, porta-voz do Escritório de Gerenciamento de Emergências.

Os primeiros relatos sobre os danos podem vir sem estimativas financeiras. "Eles se baseiam na quantidade de propriedade (danificada) e nas questões à mão", afirmou ela.

Em Nova York, estima-se que 4.800 pessoas ainda estejam em abrigos contra furacões. Mas há também muita gente que está isolada pelas águas, precisando receber alimentos e água potável.

Os condados em Nova York que Cuomo quer que recebam ajuda federal são: Albany, Bronx, Clinton, Columbia, Delaware, Dutchess, Essex, Greene, Kings, Montgomery, Nassau, Nova York, Orange, Putnam, Queens, Rensselaer, Richmond, Rockland, Schenectady, Schoharie, Suffolk, Sullivan, Ulster, Warren, Washington e Westchester.

Mais conteúdo sobre:
CLIMA EUA IRENE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.