Reprodução/IUCN/BBC
Reprodução/IUCN/BBC

Nova espécie de felino é filmada por pesquisadores na Malásia

Leopardo nebuloso de Sundaland, um dos felinos mais esquivos, foi filmado na Reserva Florestal de Dermakot

Matt Walker, BBC

11 Fevereiro 2010 | 09h42

O leopardo nebuloso de Sundaland, qualificado recentemente como uma nova espécie de felino de grande porte, foi filmado em seu habitat natural e divulgado pela primeira vez.

O filme foi realizado por um grupo de cientistas que trabalham na Reserva Florestal de Dermakot, na Malásia.

Este tipo de leopardo é um dos menos conhecidos de todas as espécies de felinos e só foi identificado como uma espécie distinta há três anos. Também foram fotografados dois outros felinos raros.

Os detalhes da descoberta foram publicados na última edição de Cat News, o boletim do Grupo Especializado em Felinos da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN, em inglês).

"Leopardos nebulosos são uma das espécies mais esquivas de felinos", disse Andreas Wilting, do Instituto para Pesquisa de Fauna Zoológica e Selvagem Leibniz em Berlim, na Alemanha. Wilting é líder de um projeto que avalia o impacto das mudanças na floresta de parte de Bornéu nos animais carnívoros que vivem no local.

Sem medo

Como parte daquele projeto, a equipe coloca uma rede de câmeras na floresta que fotografam automaticamente os animais que passam. A equipe também realiza pesquisas regulares à noite, lançando um facho de luz da traseira de um veículo que circula pela Reserva Florestal de Dermakot, em Sabah.

Durante uma dessas investigações, eles encontraram um leopardo nebuloso de Sundaland caminhando por uma estrada. "Pelos primeiros onze meses nós não encontramos um único leopardo nebuloso durante estas incursões noturnas", disse Wilting.

"Então todos os membros da nossa equipe ficaram muito surpresos quando este leopardo nebuloso foi encontrado", afirmou a pesquisadora. "Foi até mais surpreendente que este indivíduo não esteja com medo da luz ou do ruído do veículo."

"Durante mais de cinco minutos este leopardo nebuloso ficou andando em volta do carro, o que, comparado ao encontro com outros animais, foi muito estranho, pois a maioria das espécies fica com medo e foge depois de encontradas."

Até 2007, acreditava-se que todos os leopardos nebulosos vivendo na Ásia pertenciam a uma única espécie. Mas estudos genéticos revelaram que há na verdade duas espécies bem distintas. Além do animal que vive no continente asiático (Neofelis nebulosa), os cientistas estabeleceram que há uma espécie separada que vive nas ilhas de Bornéu e Sumatra. Acredita-se que as duas espécies tenham se separado há mais de um milhão de anos.

Este leopardo é conhecido hoje como leopardo nebuloso de Sunda ou de Sundaland (Neofelis diardi), e anteriormente era chamado, por equívoco, de leopardo nebuloso de Bornéu.

Desde 2008, ele foi incluído na lista de espécies vulneráveis da IUCN.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.