Neve volta a causar transtornos no norte da Europa

A neve e o frio voltaram a causar transtornos na segunda-feira em todo o norte da Europa, retendo passageiros, provocando congestionamentos e fechando escolas.

ERIK KIRSCHBAUM, REUTERS

20 Dezembro 2010 | 10h35

Mais de mil voos foram cancelados nos aeroportos de Frankfrut, Munique e Berlim, os principais da Alemanha, e muitos outros sofreram atrasos por causa de o acúmulo de neve, que chegou a 40 centímetros em todo o país. No aeroporto de Frankfurt, mais de 500 pessoas tiveram de dormir em camas de armar.

As empresas aéreas recomendaram que os passageiros viajem de trem, mas a empresa ferroviária Deutsche Bahn, sobrecarregada, sugeriu que as pessoas fiquem em casa.

Acostumados à pontualidade nos transportes, muitos alemães se irritaram com os atrasos em aeroportos e estações. A neve já se acumula há duas semanas no país, e os meteorologistas alertam que ainda deve nevar mais.

Quem gostou da situação foram os varejistas que vendem trenós infantis, que se esgotaram nas lojas. "Tanta neve assim só é divertida para quem é criança", disse a advogada Katja-Julia Fischer, 42 anos, em Berlim. "Isso está me dando nos nervos."

O Estado mais populoso da Alemanha, a Renânia do Norte-Vestefália, tomou a rara medida de proibir a circulação de caminhões, para tentar reduzir os congestionamentos. Em Berlim, um ferroviário morreu atropelado por um trem quando tentava descongelar um entroncamento.

OUTROS PAÍSES

A Bélgica também proibiu caminhões nas estradas depois de registrar 600 quilômetros de congestionamentos na manhã de domingo na região da Wallonia.

Na Grã-Bretanha, a British Airways alertou que o mau tempo deve continuar causando transtornos. No londrino Heathrow, aeroporto internacional mais movimentado do mundo, só uma das duas pistas voltou a operar, depois da paralisação total do fim de semana.

A meteorologia previu mais nevascas na segunda e terça-feira no sul da Grã-Bretanha.

O mau tempo afetou o movimento das lojas na época de Natal. A John Lewis, maior rede britânica de lojas de departamentos, disse que as vendas caíram mais de 10 por cento no sábado. A francesa Auchan também disse que seu faturamento foi afetado.

Alguns varejistas estão rejeitando novos pedidos ou cancelando os já existentes por causa de problemas de entrega, segundo a entidade setorial IMRG.

Os dois principais aeroportos de Paris --Orly e Charles de Gaulle-- registram atrasos, e a neve prejudica também a viagem dos parisienses para seus destinos de fim de ano.

O serviço ferroviário Eurostar, que atende França, Bélgica e Grã-Bretanha, funciona com lentidão, e a empresa cancelou a venda de passagens até o dia 24.

Na Polônia, seis pessoas morreram de frio na noite de domingo, levando a 114 o total em um mês. O tráfego em Varsóvia ficou congestionado na segunda-feira, mas o aeroporto local funciona normalmente --embora com menos movimento, devido aos cancelamentos de voos na Europa Ocidental.

(Reportagem adicional de Stefano Ambrogi, em Londres; Nick Vinocur, em Paris; Gabriela Baczynska, em Varsóvia; Ben Deighton, em Bruxelas; Michelle Martin, em Frankfurt, e Eric Kelsey, em Berlim)

Mais conteúdo sobre:
CLIMANEVEEUROPA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.