Navio da Petrobras irá drenar óleo de supercargueiro avariado no Maranhão

Técnicos do Ibama e da Capitânia dos Portos do Maranhão acompanham os testes com navio tanque que a estatal usa regularmente para abastecer cargueiros na baía de São Marcos

Ernesto Batista, especial para o Estado,

04 Janeiro 2012 | 19h28

Uma nova operação para retirada de 2,5 mil toneladas de óleo diesel e óleo bruto do supergraneleiro Vale Beijing está sendo preparada. Segundo informações do Capitão dos Portos do Maranhão, capitão de mar e guerra Nelson Calmon Bahia, um navio tanque que a Petrobras usa regularmente para abastecer cargueiros na baía de São Marcos já foi atracado à um dos costados do navio avariado e está passando por testes.

 

"A operação de abastecimento sem a necessidade de atracar num dos três portos do Complexo Portuário de São Luís já é feita na baía de São Marcos. Estamos verificando se não haverá problemas com este procedimento", comentou o militar.

 

Técnicos do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e da Capitânia dos Portos do Maranhão acompanham os testes e até o fechamento desta matéria ainda não haviam sido encerrados.

 

Na semana passada, outra tentativa de retirada do combustível usando uma balsa que veio de Belém, fracassou por causa das condições do mar e do vento, que nesta época do não são muito fortes e poderiam levar ao rompimento dos dutos durante a transferência, ocasionando um acidente ambiental. 

 

Ao mesmo tempo que se preparam para extrair óleo diesel e bruto dos tanques de combustível do Vale Beijing, os técnicos do armador sul-coreana STX Pan Ocean e da empresa de salvamento marítimo holandesa Smit estão concluindo a montagem da correia transportadora emprestada pela mineradora brasileira Vale para fazer a transferência de 50 mil toneladas de minério de ferro entre do porão n° 7, que fica contiguo ao tanque de lastro rachado, para os porões 3 e 5, o que deverá dar mais estabilidade ao navio.

 

Quando as duas operações estiverem concluídas, um scanner de alta tecnologia será usado para tentar visualizar a extensão das duas rachaduras detectadas no tanque de lastro n° 7 e só então se poderá planejar uma operação de reparos.

 

Na tarde de hoje (4), o armador sul-coreano divulgou uma nota oficial informando que o Vale Beijing será reparado antes de seguir viagem. "A STX Pan Ocean confirma que o dano do navio é parcial e pode ser reparado para posteriormente seguir sua viagem. Todas as situações envolvendo o navio estão sob controle e vem sendo atendidas todas as demandas das partes envolvidas, incluindo a Capitania dos Portos, Ibama e Vale", escreveu a empresa na nota.  

 

A STX Pan Ocean ainda disse que o motivo do incidente está sendo investigado, mas ainda é muito cedo para avaliar sua causa real. "Acreditamos que não houve nenhum problema com o terminal portuário ou a operação de carregamento. Os outros navios da série de oito que a STX Pan Ocean afretará para a Vale também estão sob análise. Espera-se que seja determinada a causa exata do incidente apenas  quando o navio estiver em dique seco, no entanto, acreditamos que este incidente é um problema isolado e não deve trazer consequências para as outras embarcações construídas em outros locais e sob diferentes projetos. Estamos confiantes na robustez dos navios deste tamanho e mesma classe construídos", finalizou a nota. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.