Marinha do Brasil
Marinha do Brasil

Navio com minério da Vale que afunda no oceano equivale a 3 campos de futebol

Embarcação pode transportar mais de 300 mil toneladas de minério de ferro; MV Stella Banner saiu do porto de Itaqui, no Maranhão, no dia 24 de fevereiro, mas encalhou na costa e adernou

André Borges, O Estado de S.Paulo

27 de fevereiro de 2020 | 15h53

BRASÍLIA - As dimensões do navio MV Stella Banner, que transporta minério da Vale, dão uma ideia dos estragos que o meio ambiente pode sofrer caso o naufrágio da embarcação se confirme.

A embarcação mede 55 metros de largura, por 340 metros de comprimento. Isso equivale à área de mais de três campos de futebol. O calado do barco (profundidade dentro da água) é de 21,5 metros, uma altura similar à de um prédio de sete andares.

A capacidade de transporte também tem números exorbitantes. O navio pode transportar 300,6 mil toneladas de minério de ferro. Para se ter uma ideia do que isso significa, são necessários cerca de 2.500 vagões de trens cheios de minério para abastecer a embarcação. Se forem alinhados, são 75 quilômetros de vagões, um atrás do outro.

O MV Stella Banner saiu do porto de Itaqui, no Maranhão, no dia 24 de fevereiro, para uma viagem de um mês e sete dias, quando chegaria em Qingdao, na província de Shandong, na China, em 5 de abril. O navio encalhou a cerca de 100 quilômetros da costa do Maranhão, onde adernou.

A Vale vem sendo questionada desde quarta-feira, 26, pela reportagem sobre a quantidade de minério que colocou no navio, que é operado pela empresa sul-coreana Polaris. Em condições normais, esses navios só deixam os portos com lotação total, por motivações econômicas.

Em média, essas embarcações também carregam cerca de 4 milhões de litros de óleo combustível, mas esses números também não foram confirmados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.