AFP PHOTO / ICMBio / FERNANDO TATAGIBA
AFP PHOTO / ICMBio / FERNANDO TATAGIBA

Nas redes, Gisele pede ajuda ao Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

Modelo compartilhou no Twitter campanha de financiamento coletivo para apoiar brigadistas e voluntários; incêndio já destruiu 22% da área

O Estado de S. Paulo

25 Outubro 2017 | 00h47

O incêndio que atinge o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, em Goiás, já mobiliza voluntários no combate às chamas. Moradores da região vão a campo para tentar abafar o incêndio, mas quem mora longe também participa de campanhas na internet. Nesta terça-feira, 24, a modelo Gisele Bündchen divulgou nas redes sociais um desses pedidos de financiamento coletivo.

"A Chapada dos Veadeiros precisa da nossa ajuda. Moradores e brigadistas estão sozinhos tentando conter o incêndio", escreveu a modelo em sua conta no Twitter. Recentemente, Gisele já havia se mobilizado contra um decreto que extinguia a Reserva Nacional de Cobre e Associados (Renca), no Amapá, e projetos que ameaçam reduzir unidades de conservação no País. 

 

O tuíte de Gisele em prol da Chapada dos Veadeiros tinha mais de 60 compartilhamentos e 250 curtidas na noite desta terça-feira. A modelo divulgou uma campanha no Catarse, plataforma de financiamento coletivo, cuja meta era arrecadar R$ 192.500 para ajudar brigadistas e voluntários que atuam no combate às chamas. O valor já foi alcançado. 

Incêndio. O Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, em Goiás, uma das mais importantes unidades de conservação do Cerrado, está sendo consumido pelas chamas, no que já é considerado o pior incêndio de sua história recente. Em uma semana, o fogo, classificado pela direção do parque como criminoso, já devastou mais de 54 mil hectares - ou 22% da área total. E, até a noite de ontem, não dava sinais de que estava controlado.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.