Adriano Machado/REUTERS
Adriano Machado/REUTERS

'Não podíamos aceitar isso', diz Salles sobre bloqueio de verba para ações ambientais

Meio Ambiente prometeu parar operações contra desmate; após reação negativa, governo recuou de redução orçamentária

Julia Lindner, O Estado de S.Paulo

28 de agosto de 2020 | 20h34

BRASÍLIA - O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, afirmou que o bloqueio de recursos de sua pasta ocorreu de forma efetiva e iria comprometer, quase imediatamente, ações de combate ao desmatamento. "Claro que existiu (o bloqueio). O bloqueio foi feito. E não podíamos aceitar isso", disse ao Broadcast Político. Após a reação negativa ao anúncio de Salles, a área econômica recuou da medida duas horas mais tarde

A declaração do ministro foi dada após Salles ser questionado pela reportagem sobre uma fala do vice-presidente da República, Hamilton Mourão, que apontou "precipitação" de Salles. Segundo a versão do vice, os R$ 60 milhões foram bloqueados apenas de forma provisória, enquanto o governo está buscando recursos para pagar a prorrogação do auxílio emergencial.

Na avaliação de um auxiliar da pasta do Meio Ambiente, no entanto, integrantes do governo "saíram captando recursos" para ações do plano de investimentos Pró-Brasil e, neste cenário, outras pastas acabaram atingidas, entre elas a do Meio Ambiente. Na nota desta sexta, Salles citou diretamente os ministérios da Casa Civil e da Secretaria de Governo como alguns dos responsáveis pela decisão de bloquear os recursos do Meio Ambiente.

Tudo o que sabemos sobre:
Ricardo SallesFloresta Amazônica

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.