Mundo vai ter recorde de calor em 2010, diz grupo britânico

As temperaturas globais devem aumentar no ano que vem para os níveis mais altos em 150 anos, devido a uma combinação de atividade humana e do fenômeno El Niño, disse um grupo de pesquisa britânico na quinta-feira.

REUTERS

10 Dezembro 2009 | 19h44

"As últimas previsões de nossos cientistas de clima mostram que a temperatura global deve ser quase 0,6 grau Celsius acima da média do período de 1961-1990", disse o Met Office em um comunicado.

"Isso significa que é mais provável que 2010 seja o ano mais quente já registrado, batendo o ano de 1998."

Mas a previsão recorde de altas temperaturas depende do comportamento do El Niño e da atividade geológica.

"Um ano quente recorde em 2010 não é uma certeza, principalmente se a corrente El Niño declinar rapidamente perto do início de 2010, ou se houver uma grande erupção vulcânica", acrescentou o Met Office.

El Niño é uma mudança periódica no sistema atmosférico oceânico no Pacífico Tropical, que pode aquecer partes do oceano Pacífico. Uma grande erupção vulcânica pode lançar grandes quantidades de cinzas e de outras partículas na atmosfera, bloqueando o sol.

As previsões do Met Office seguem as tendências dos números mostrados por mais de 1.500 estações meteorológicas de que as temperaturas globais vêm aumentando desde 1850.

O Centro Hadley do Met Office divulgou os números para aumentar a transparência para mostrar que o mundo está aquecendo, depois que céticos acusaram especialistas de manipularem os dados, exagerando a ameaça do aquecimento terrestre.

(Reportagem de Kwok W. Wan)

Mais conteúdo sobre:
AMBIENTE AQUECIMENTO RECORDES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.