Mudanças naturais podem brecar aquecimento da Terra por um tempo

As mudanças naturais no clima doplaneta podem compensar o aquecimento global gerado pelo homemna próxima década, mantendo as temperaturas oceânicas no mesmopatamar ou até um pouco abaixo do patamar atual durante umbreve período de tempo, afirmaram pesquisadores alemães naquarta-feira. Essa situação temporária, no entanto, pode criar umproblema se os dirigentes mundiais a virem como um sinal de quepodem aliviar seus esforços para limitar a emissão de gases doefeito estufa ou a utilizarem para fazer pouco caso doaquecimento global. "As variações naturais alteram o clima nessa escalatemporal e os dirigentes mundiais podem pensar ou que as açõesde mitigação já dão resultado ou que não há qualquer tipo deaquecimento global", afirmou Noel Keenlyside, pesquisador doclima no Instituto Leibniz de Ciências Marinhas, da Alemanha.Keenlyside comandou o estudo. Cientistas da área previram há muito tempo que, nospróximos cem anos, uma maior quantidade de gases do efeitoestufa na atmosfera provocará um aquecimento generalizado. O estudo publicado agora na revista Nature é um dosprimeiros a adotar uma perspectiva de curto prazo. Isso pode ser útil porque as mudanças naturais, aocontrário das provocadas pelo homem, desempenhariam um papelmaior no curto prazo, disse Keenlyside. A equipe dele montou um modelo de computador que leva emconsideração fenômenos naturais como as temperaturas dasuperfície dos oceanos e os padrões de circulação das correntesmarítimas. Os cientistas verificaram a eficácia de seu modelorealizando várias previsões com dados gravados nos últimos 50anos e descobriram que essas previsões mostravam-se precisas,afirmou Keenlyside. "Isso é importante porque as escolhas entre uma política ououtra olham sempre para o curto prazo", disse. "Nossosresultados mostram que pode não haver uma mudança climática tãogrande nos próximos dez anos." O relatório de um painel do clima da Organização das NaçõesUnidas (ONU) lançado neste ano previu que as temperaturas daTerra subiriam entre 1,8 e 4,4 graus Celsius neste século, emparte por causa da queima de combustíveis fósseis que produzdióxido de carbono, o principal dos gases do efeito estufa. Cientistas afirmam que a elevação das temperaturas poderiagerar um aumento do nível dos oceanos, o derretimento degeleiras e um aumento na frequência e na força de tempestades esecas. Esses fenômenos, de outro lado, poderiam criar levas de"refugiados do clima". Segundo Keenlyside, um motivo possível para o relativoefeito de resfriamento na próxima década seria o esperadoenfraquecimento do sistema que leva água quente para o norte dooceano Atlântico, o que compensaria pelo previsto aumento novolume emitido de gases do efeito estufa. "As primeiras tentativas de realizar previsões para adécada sugerem que é possível antecipar com certa exatidão qualserá o efeito combinado do aumento da concentração de gases doefeito estufa e das variações climáticas naturais", disseRichard Wood, da Agência de Meteorologia da Grã-Bretanha, em umcomentário publicado na Nature. Wood não participou da pesquisa comandada por Keenlyside. (Por Michael Kahn)

MICHAEL KAHN, REUTERS

30 de abril de 2008 | 16h32

Tudo o que sabemos sobre:
CLIMAMUDANCAS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.