Mudança climática pode provocar invernos mais frios, diz estudo

A mudança climática poderá levar a invernos mais frios nas regiões do norte do planeta, de acordo com um estudo do Instituto Potsdam para Pesquisa do Impacto sobre o Clima publicado na terça-feira.

REUTERS

16 Novembro 2010 | 15h33

O principal autor do estudo, Vladimir Petoukhov, afirmou que a diminuição do gelo marinho no Ártico oriental causa aquecimento regional dos níveis inferiores da atmosfera e pode levar a anomalias nas correntes atmosféricas, deflagrando um resfriamento geral dos continentes do norte.

"Essas anomalias podem triplicar a probabilidade de extremos de inverno frio na Europa e no norte da Ásia", disse ele. "Invernos severos recentes, como o do ano passado ou o de 2005/2006, não são conflitantes com o painel do aquecimento global, mas suplementares."

Petoukhov, cujo estudo se chama "Um elo entre a redução do gelo marinho de Barents-Kara e os extremos frios do inverno nos continentes do norte", disse em um comunicado que o aquecimento do ar sobre o Mar de Barents-Kara parecia levar ventos frios invernais para a Europa.

"Isso não é o que se esperaria", afirmou Petoukhov. "Quem quer que pense que a retração de um gelo marinho distante não o afete pode estar errado."

O painel de cientistas do clima da Organização das Nações Unidas (ONU) afirma que o aumento das temperaturas globais trará mais enchentes, secas, ondas de calor e a elevação do nível dos oceanos.

Mais conteúdo sobre:
AMBIENTE INVERNOS RIGOROSOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.