Moda sustentável inspira coleção no Fashion Rio

A repórter Alice Lobo participa do evento e revela tecidos e coleções com preocupação ambiental

Alice Lobo, especial para estadao.com.br *

11 Janeiro 2010 | 16h47

* Alice Lobo está no Rio de Janeiro para a cobertura do Fashion Rio, que segue até o dia 13 de janeiro, e escreve sobre moda e consumo ético. Repórter e blogueira, Alice é colaboradora do caderno Vida & Sustentabilidade e do portal Planeta. Além disso, mantém o blog Verdinho Básico, sobre moda ética.

 

Brasil Social Chic no Rio à Porter: assista o vídeo aqui.

 

É a segunda coleção da Brasil Social Chic. Por isso fiz questão de vir conhecer este trabalho no Rio e aproveitar e encontrar pessoalmente a Ana Asti, idealizadora do projeto e vice-presidente da ONG Onda Solidária.

 

Vim para o Rio especialmente para conhecer a Brasil Social Chic, uma distribuidora de moda que segue o conceito de Comércio Justo criada pela ONG Onda Solidária. O projeto visa orientar, divulgar e comercializar coleções de grupo produtivos. Para o salão Rio à Porter - inverno 2010, a Brasil Social Chic trouxe 4 grupos, cada um com sua determinada marca.

 

A Fio Nobre produz à mão acessórios com fibra de bananeira. A Tranças e Tramas faz bolsas, cachepôs e pufes com fibra de taboa. A Naara traz pinturas e outras técnicas em tecidos desenvolvidas pela Maré, uma comunidade do Rio de Janeiro. A Costurart cria costuras diferenciadas e bordados manuais. É o caso do fuxico invertido, batizado de chupetinha.

 

E o mais legal é que todas as peças tem uma forte pegada fashion. São lindas!

 

Ah, tem mais, a Brasil Social Chic vai levar todos estes grupos para participarem no fim de janeiro da feira de moda ética So Ethic dentro do salão Prêt-à-Porter, em Paris.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.