Ministros da UE mantêm proibição à pesca comercial de baleias

União Europeia decidiu apoiar capturas com fins científicos, praticadas principalmente pelo Japão

Efe,

02 Março 2009 | 18h56

Os ministros do Meio Ambiente da União Europeia (UE) concordaram nesta segunda-feira, 2, em manter a proibição à pesca comercial de baleias e em apoiar o fim das capturas com fins científicos.   Veja também:  Navio de ambientalistas colide com baleeiro na Antártida   Com a proposta, os 27 países-membros do bloco demarcam a posição que a Comissão Europeia (CE, órgão executivo da UE) defenderá nos próximos três anos, assim como na próxima Comissão Baleeira Internacional (CBI), que acontecerá em junho, na Ilha da Madeira.   Os ministros também decidiram apoiar a gestão da pesca aborígine de baleias para subsistência, sempre que a preservação das populações correspondentes não seja comprometida.   A UE respaldou também a criação de santuários marítimos nos quais a caça destes cetáceos seja proibida indefinidamente.   A Dinamarca foi o único país do bloco que se mostrou reticente a aprovar o texto.   Por fim, acabou introduzindo uma declaração adicional que explica que as medidas adotadas não salvaguardam os interesses da Groenlândia e das Ilhas Faroe, territórios dinamarqueses de ultramar que não fazem parte da UE.

Mais conteúdo sobre:
baleias UE

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.