Minc distribui sacolas plásticas retornáveis em Ipanema

Ação no Rio de Janeiro faz parte da campanha 'Saco é um Saco', lançada pelo governo em 2009

Agência Estado

28 Março 2010 | 20h57

Na luta para reduzir o uso de sacolas plásticas pela população, um grupo de manifestantes liderado pelo ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, distribuiu, neste domingo, 28, três mil sacos retornáveis a quem passava pela Praia de Ipanema, na zona sul do Rio de Janeiro. A ação faz parte da campanha "Saco é um Saco", lançada pelo governo em 2009.

 

"O meio ambiente não aguenta isso (o uso de sacolas plásticas, que não são biodegradáveis e geram poluição ambiental). Ano passado conseguimos reduzir 600 milhões de sacolas plásticas. A meta pra esse ano é de 1,5 bilhão", afirmou. Minc deixa o cargo amanhã para se candidatar a deputado estadual no Rio de Janeiro, pelo PT.

 

Para o ministro, a mobilização da população é fundamental para que as grandes empresas comecem a apoiar essa iniciativa e, com isso, se consiga poluir menos o meio ambiente.

 

O Rio de Janeiro já tem uma lei que obriga estabelecimentos a trocar o saco plástico por bolsas retornáveis. Segundo a secretária estadual do Ambiente, Marilene Ramos, até 2012 todos os estabelecimentos deverão estar adaptados. No evento, Minc aproveitou para recolher assinaturas contra a emenda Ibsen Pinheiro, que muda a distribuição dos royalties do petróleo.

 

"Depois da grande manifestação do Rio de Janeiro, o Senado já está pensando seriamente em mudar aquela emenda, porque você não pode, impunemente, contrariar toda a população de um Estado como o Rio, que vai, entre outras coisas, abrigar a Copa, que a gente quer verde, e as Olimpíadas, que a gente também quer bem verdinhas", afirmou o ministro.

Mais conteúdo sobre:
Minc saco plástico

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.