Minc: 'Devolve o prêmio Nobel, Obama'

Ministro admite decepção com encontro em Copenhague e diz que americano 'não está está à altura da expectativa que a população do planeta coloca sobre ele'

Reuters e AFP

19 Dezembro 2009 | 18h46

Antes de deixar a Conferência do Clima de Copenhague, o ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, admitiu que o resultado do encontro ficou muito aquém do esperado pelo Brasil e criticou o presidente americano, Barack Obama. “O prêmio Nobel não está à altura da expectativa que a população do planeta coloca sobre ele”, disse, referindo-ao Nobel da Paz recebido por Obama este mês. Em seguida, o ministro fez um apelo: “Obama, faça alguma coisa. Ou você vai ter de devolver aqui o prêmio Nobel.”

A diplomacia brasileira também fez um balanço negativo do encontro. "Não será o resultado que todos esperávamos, porque muita coisa deverá ser deixada para uma reunião ou uma série de reuniões que ocorrerão no ano que vem", disse o embaixador para questões climáticas Sérgio Serra.

O embaixador falou a jornalistas na sexta-feira, depois de o presidente Luiz Inácio Lula da Silva ter deixado Copenhague e comentou o esboço de acordo, rejeitado horas depois pelo plenário da COP-15, firmado por EUA, Brasil, África do Sul, Índia e China. "Depois de uma negociação bastante intensa, e de consultas a assessores, chegou-se a uma redação que acabou sendo aceita."

O diplomata disse que Lula participou intensamente das negociações em Copenhague. Antes de deixar a capital dinamarquesa, na sexta-feira, o presidente fez um discurso duro na cúpula pedindo aos países que fizessem concessões para destravar as negociações.

Mais conteúdo sobre:
planeta minc copenhague obama sergio serra

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.