Greenpeace/Reuters
Greenpeace/Reuters

México estuda apresentar processo contra BP pelo vazamento de óleo

Ministério do Meio Ambiente vai monitorar o impacto ambiental do desastre nas águas mexicanas

ANSA

12 Maio 2010 | 11h02

CIDADE DO MÉXICO - O ministro mexicano do Meio Ambiente, Rafael Elvira, disse nesta terça-feira, 11, que o governo de seu país analisa a apresentação de um processo contra a companhia britânica BP pelo vazamento de petróleo da plataforma que explodiu no Golfo do México.

 

Veja também:

linkBP envia nova estrutura para conter vazamento de óleo no Golfo do México

linkSenadores que investigam vazamento de óleo receberam doações da BP

linkONG faz coleta de cabelo para limpeza de praias no Golfo do México

 

Elvira informou que isso ocorreria se ficar comprovado "um prejuízo ambiental no território nacional", que será analisado apenas depois da realização de um estudo, quando "o vazamento for contido".

 

De acordo com o ministro, um impacto no ecossistema da região poderia durar "meses, inclusive anos", e uma vez que haja "uma justificativa científica e técnica", as autoridades mexicanas estariam em condições "de apresentar" um processo ante um tribunal norte-americano.

 

Em entrevista a uma emissora de rádio, Elvira anunciou que será realizado um "estudo binacional" nas zonas sul e norte do Golfo do México, em águas do México e dos Estados Unidos, que poderá determinar as consequências do desastre ambiental.

 

Pretende-se ainda monitorar quantas tartarugas da espécie Lora "chegarão a desovar em nossas costas para saber se houve uma diminuição" em decorrência do vazamento. A espécie, a única marinha a desovar em plena luz do sol, se reproduz na praia de Rancho Nuevo.

 

A plataforma de exploração Deepwater Horzon, a serviço da BP, explodiu no último dia 20 de abril, em um acidente que deixou 11 mortos. A mancha de óleo já atingiu a região do delta do Mississipi, no estado norte-americano do Luisiana. A BP agora tenta tapar o vazamento com um funil menor do que o que havia sido utilizado antes sem sucesso.

Mais conteúdo sobre:
vazamento petroleo oleo Mexico processo BP

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.