México e ONU não preveem antecipar próxima cúpula do clima

Pedido foi feito por Al Gore; governo mexicano não quer um acordo climático "sobre os joelhos nem às pressas"

Efe,

16 Dezembro 2009 | 12h37

O México as Nações Unidas não preveem antecipar a próxima reunião da cúpula sobre mudança climática (COP16), como pediu na terça-feira, 15, o ex-vice-presidente americano Al Gore, em Copenhague.

 

Veja também:

linkEvo Morales culpa capitalismo pelo aquecimento

linkEmergentes se opõem a texto dinamarquês de acordo climático

linkPresidente da Cop-15 renuncia ao cargo

blog Blog da COP: o dia a dia na cúpula

especialCOP-15, passo a passo

especialO mundo mais quente: mudanças geográficas devido ao aquecimento

especialEntenda as negociações do novo acordo   

especialRumo à economia de baixo carbono  

 

O México, organizador da próxima reunião, prevista para dezembro de 2010, não quer um acordo "sobre os joelhos" nem às pressas, disse à Agência Efe Fernando Morales, porta-voz do ministro do Meio Ambiente mexicano, Juan Elvira Quesada.

 

Segundo Morales, o México quer um acordo com avanços concretos e reduções drásticas de gases pelos países mais poluentes, "que não se vai conseguir em três ou seis meses".

 

John Hay, porta-voz da ONU, disse à Efe que, até a cúpula do México, acontecerão várias reuniões e outro encontro em Bonn em junho de 2010, no qual se prevê dar um marco legal ao que for definido em Copenhague, por isso é desnecessário convocar outra reunião em julho.

 

Gore, que ganhou o Prêmio Nobel da Paz de 2007 por sua defesa do meio ambiente, pediu na terça-feira, em entrevista coletiva, que a cúpula no México fosse antecipada em seis meses para poder concluir o acordo que está sendo negociado em Copenhague.

Mais conteúdo sobre:
MexicoONUcupulaclima2011

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.