Michael Sohn/AP
Michael Sohn/AP

Merkel e Lula atuarão por acordo na cúpula de Copenhague

Presidente brasileiro afirmou que na conferência climática não será estabelecido um 'acordo dos sonhos'

Nathália Ferreira, da Agência Estado,

03 Dezembro 2009 | 11h45

A chanceler alemã, Angela Merkel, e o presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, prometeram nesta quinta-feira, 3, ajudar a chegar a um acordo nas negociações climáticas em Copenhague, este mês, e demonstraram apoio a uma conclusão rápida da rodada Doha de negociações de comércio mundial, informou o porta-voz do governo alemão Ulrich Wilhelm. A conferência climática das Nações Unidas acontece em 17 e 18 de dezembro.

 

Veja também:

linkÍndia anuncia que reduzirá emissões de CO2 entre 20 e 25%

linkChina se alinha a Brasil e Índia em exigências sobre clima

linkGrandes emergentes são contra cortar emissões em 50%

especialO mundo mais quente: mudanças geográficas devido ao aquecimento

especialEntenda as negociações do novo acordo

 

Após o encontro, o presidente Lula disse estar otimista com as discussões que serão estabelecidas na cúpula da ONU, mas admitiu que encontro não estabelecerá um "acordo dos sonhos".

 

Em comunicado depois de conversações bilaterais entre os dois líderes, Wilhelm disse que Merkel e Lula sinalizaram disposição de "contribuir para uma conclusão bem sucedida da conferência climática da ONU em Copenhague".

 

Ambos também "concordaram em agir em conjunto contra o protecionismo e apoiar a eliminação de todos os tipos de distorções de competição no comércio internacional, assim como (chegar) a um acordo rápido, ambicioso e equilibrado da rodada Doha", afirmou o porta-voz.

 

 

Wilhelm disse que os dois países visam um acordo em todos "os elementos essenciais de um novo tratado climático e concordar com um calendário" para transformar o acordo de Copenhague em um "acordo obrigatório".

 

As delegações alemã e brasileira também assinaram diversos acordos, incluindo um memorando de entendimento sobre cooperação econômica para a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016, que acontecerão no Brasil, bem como uma declaração de intenção de cooperação para combater as mudanças climáticas. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
LulaMerkelclimaCopenhague

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.