AFP PHOTO
AFP PHOTO

Mau tempo obriga avião movido a energia solar a pousar no Japão

Solar Impulse iniciou travessia do Pacífico em direção ao Havaí mas teve de aterrissar em Nagoya por causa das condições climáticas

O Estado de S. Paulo

01 Junho 2015 | 08h39

O revolucionário avião Solar Impulse 2, que neste domingo, 31, começou sua viagem em direção ao Pacífico, terá que aterrissar en Nagoya, no Japão, por causa do mau tempo previsto em seu caminho para o Havaí.

"As condições meteorológicas pioraram. Decidimos fazer uma aterrissagem em Nagoya!", anunciaram no Twitter os organizadores da expedição.

O avião com painéis solares, pilotado pelo suíço André Borschberg, se viu obrigado nesta segunda a interromper sua viagem no Pacífico e teve que realizar um voo de espera pelo mar do Japão.

A aterrissagem foi confirmada por Bertrand Piccard, o segundo piloto do avião que se alterna com Borschberg no comando da aeronave. "Vamos esperar uma melhora das condições para seguir  viagem", declarou Piccard.

As más condições climáticas foram identificadas a milhares de quilômetros da posição atual do avião.

O Solar Impulse 2 decolou no domingo de Nanquim, no leste da China, para cumprir a etapa mais perigosa de sua volta ao mundo, na qual o suíço devia pilotar sozinho durante seis dias e seis noites.

O avião não sobrevoou até então um oceano nem permaneceu no ar por mais de 24 horas.

O Solar Impulse 2, que funciona exclusivamente com energia solar, é coberto de mais de 17 mil células que, por meio de baterias de lítio, fornecem energia a quatro motores elétricos da hélice./AFP

Mais conteúdo sobre:
Solar Impulse Japão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.