Paulo Whitaker/Reuters - 25.11.2008
Paulo Whitaker/Reuters - 25.11.2008

Marinha interrompe combate a incêndio na Antártida devido a mau tempo

Aeronave da FAB será enviada ao Chile para transportar brasileiros que trabalhavam na estação

estadão.com.br

25 Fevereiro 2012 | 16h08

A Marinha precisou interromper o combate ao incêndio que atinge neste sábado, 25, a Estação Comandante Ferraz, base científica e militar brasileira na Antártida. Segundo a corporação, a equipe que trabalhava para acabar com o fogo precisou ser retirada do local devido ao mau tempo e foi transferida para a base chilena Eduardo Frei.

 

O grupo formado por 12 homens, comandado pelo chefe da estação brasileira, retornará ao local com apoio do navio Lautaro, da Armada do Chile, quando houver condições meteorológicas favoráveis. Eles pretendem avaliar os danos causados pelo fogo à estrutura da base.

 

Dois militares brasileiros morreram no incêndio: o suboficial Carlos Alberto Vieira Figueiredo e o primeiro-sargento Roberto Lopes dos Santos. A Marinha não reconhece as mortes e afirma que os dois estão desaparecidos.

 

Uma aeronave da Força Aérea Brasileira (FAB) será enviada à cidade chilena de Punta Arenas para trazer de volta ao Brasil os homens que trabalhavam na estação. Trinta cientistas, um alpinista, um representante do Ministério do Meio Ambiente e 12 funcionários do Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro foram retirados da Estação Comandante Ferraz.

 

Um Inquérito Policial Militar foi instaurado para apurar as causas do acidente.

 

(Com informações de Sergio Torres, de O Estado de S. Paulo)

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.