Maré negra de Cingapura chega às águas territoriais da Malásia

Na terça passada, cargueiro malaio chocou por causas desconhecidas com uma embarcação mercante

Efe,

30 Maio 2010 | 05h22

A maré negra causada esta semana pela colisão e posterior naufrágio de um cargueiro em Cingapura chegou às águas territoriais da vizinha Malásia, informaram neste domingo, 30, as autoridades cingapurianas.

 

O vazamento, que obrigou o fechamento de várias praias públicas ao leste da cidade-estado, está sendo contido, mas uma mancha de petróleo foi avistada esta manhã em frente ao litoral do estado malaio de Johor, segundo a Autoridade Portuária de Cingapura.

 

As autoridades cingapurianas não revelaram o tamanho da maré negra que chegou à Malásia.

 

Na terça-feira passada, o cargueiro malaio MT Bunga Kelana 3 chocou por causas desconhecidas com o MV Waily - uma embarcação mercante - a 13 quilômetros ao leste do litoral da cidade-estado, derramando quase 15 mil barris de petróleo de um de seus tanques.

 

Desde então, centenas de membros dos serviços de emergência de Cingapura estão trabalhando dia e noite para conter e limpar a maré negra, que ameaça a rica biodiversidade marinha do território.

 

Não houve feridos e o tráfego em um dos maiores portos comerciais do mundo também não foi afetado pelo naufrágio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.