Manifestantes tentarão romper barreira policial em Copenhague

Centenas de manifestantes realizaram uma passeata na quarta-feira em direção ao centro de convenções de Copenhague onde se discute um novo tratado climático global. Um porta-voz do grupo disse que os ativistas pretendem romper o cordão de isolamento policial.

REUTERS

16 Dezembro 2009 | 09h18

Sob neve fina, a passeata começou em Taarnby, subúrbio a alguns quilômetros do Bella Center, onde mais de 190 governos debatem um novo tratado climático global.

A entidade Ação da Justiça Climática disse que mil pessoas deveriam participar. A polícia não forneceu estimativas.

"Vamos passar pelo cordão policial, para podermos realizar uma assembleia popular e discutir com os delegados da cúpula (...) para obter uma solução climática", disse o ativista Peter Nielsen a uma TV local.

"A polícia tenta se interpor no nosso caminho já faz uma semana. Esta é uma questão de resolver um problema global, e não vamos segurar as pessoas."

Não ficou claro se o grupo tentará entrar no centro de convenções ou apenas se aproximar.

Nielsen disse que outras passeatas de outros grupos convergirão no Bella Center. "Então podemos definitivamente dizer que já há mil pessoas que irão participar do protesto."

Uma porta-voz policial disse que as autoridades irão conter qualquer um que tentar invadir a conferência.

(Reportagem de John Acher e Henriette Jacobsen)

Mais conteúdo sobre:
AMBIENTE COPENHAGUE PASSEATA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.