Mancha de petróleo pára de se deslocar rumo ao sul da Coréia

Área afetada é conhecida por suas paisagens turísticas e seus recursos pesqueiros; 10.500 toneladas vazaram

Efe,

18 de dezembro de 2007 | 03h59

A mancha de petróleo, causada pelo pior vazamento na história da Coréia do Sul, parou de se deslocar rumo ao sul. O governo coreano, porém, continua em alerta para evitar que o vazamento afete mais áreas litorâneas da região, informou nesta terça-feira, 18, o Serviço de guarda costeira. Até o momento foram vistas manchas de petróleo de pelo menos um metro de diâmetro, 120 quilômetros a sudeste do local do acidente. Mas aparentemente elas não vão além disso, diz nesta terça a agência sul-coreana Yonhap. A maior parte das 10.500 toneladas de petróleo que caíram no mar após um acidente entre um petroleiro e um cargueiro, em 7 de dezembro, já chegou à costa da região de Taean, evaporou ou foi retirada pelos soldados e voluntários que colaboram nas tarefas de limpeza. A área afetada é conhecida por suas paisagens turísticas e seus recursos pesqueiros. O petroleiro acidentado foi levado nesta terça-feira ao porto após finalizar as tarefas de limpeza.

Tudo o que sabemos sobre:
vazamento de petróleoCoréia do Sul

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.