AP
AP

Mais de 130 países declaram apoio a 'economia verde'

Declaração de Nusa Dua aborda desde a preservação da biodiversidade à gestão de resíduos eletrônicos

Efe,

26 Fevereiro 2010 | 11h52

Mais de 130 países aprovaram nesta sexta-feira, 26, a Declaração de Nusa Dua sobre o Meio Ambiente, que destaca a importância da preservação da biodiversidade e da adoção de uma "economia verde", baixa em carbono e que freie a mudança climática.

 

Veja também:

linkChina e Índia apoiam Acordo de Copenhague, diz De Boer

linkEmbrapa e CNA lançam projeto para preservar biomas do país

linkONU fará reuniões adicionais sobre clima em abril na Alemanha

especialGlossário sobre o aquecimento global

especialRumo à economia do baixo carbono    

 

Negociado durante o Fórum Ministerial Global sobre o Meio Ambiente, que terminou nesta sexta-feira, na Indonésia, o texto é o primeiro com categoria de declaração no âmbito das Nações Unidas aprovado por s ministros da área na última década.

 

"Pouco após (a conferência de) Copenhague e da grande frustração que gerou, os ministros de Meio Ambiente de mais de 130 países voltaram a encontrar uma voz coletiva. O mundo deveria estar orgulhoso disto", afirmou o diretor-executivo do Programa das Nações Unida para o Meio Ambiente (Pnuma, na sigla em inglês), o alemão de origem brasileira Achim Steiner.

 

"Esta era a primeira prova depois de Copenhague e o sistema demonstrou sua capacidade de resposta", acrescentou Steiner.

 

A declaração de Nusa Dua aborda desde a preservação da biodiversidade à gestão de resíduos eletrônicos, passando pela defesa de uma "economia verde" e da globalização das políticas ambientais.

 

Segundo o diplomata, o documento aprovado, entre outras coisas, vai proteger o meio ambiente do lixo eletrônico e do tráfico ilegal de resíduos tóxicos e promoverá a aproximação entre os avanços científicos e a comunidade política.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.