Maioria da população japonesa aprova caça às baleias

Pesquisa do jornal 'The Asahi' aponta que homens com mais de 40 anos são a maioria dos favoráveis à prática

Associated Press,

08 de fevereiro de 2008 | 09h12

Quase dois terços dos japoneses aprovam a caça de baleias que acontece anualmente no país. Mais da metade da população do Japão concorda que a carne desses animais seja usada como alimento, segundo constatou uma pesquisa feita e divulgada pelo jornal The Asahi nesta sexta-feira, 8.   O veículo disse ainda que a grande maioria dos que se mostram favoráveis à caça tem mais de 40 anos. Dos que apóiam tal prática, três-quartos eram do sexo masculino.   A Internacional Whaling Comission permite a caça de baleias para fins de pesquisa, mas vetou o comércio desses animais em 1986.   A apuração feita pelo jornal foi concluída no início de fevereiro, logo após a visita do ministro de relações exterior da Austrália, Stephen Smit.   A Austrália é um dos países que desaprova a caça às baleias, e Smith pressionou as autoridades japonesas para que parem tais práticas nas águas próximas à Antártida.   Um dia após os australianos liberarem imagens que mostravam caçadores japoneses arpoando uma baleia e arrastando sua grande carcaça sangrenta para dentro de navios que estavam perto da Antártida, o Ministro da Agricultura do Japão, Masatoshi Wakabayashi, disse que o Japão planeja expressar seu "arrependimento".   "Nós temos a intenção de expressar nosso arrependimento e pedimos que os australianos ajam com mais calma", disse Wakabayashi.   Em meio a confrontos com ativistas, em meados de janeiro, o Japão suspendeu temporariamente a caça às baleias. Recentemente, Tóquio afirmou que as caças foram retomadas quando os ativistas tiveram que voltar para abastecer seus barcos.   Anualmente, o Japão mata mais de mil baleias.   The Asahi não informou a margem de erro da pesquisa.

Tudo o que sabemos sobre:
BaleiaCaçaAtivistasAustráliaJapão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.