Maior lago de água doce do Paquistão ameaça transbordar

País declarou situação de emergência em área onde 42 vilarejos já estão inundados

Efe

13 de setembro de 2010 | 11h44

ISLAMABAD - As autoridades paquistanesas decretaram nesta segunda, 13, estado de emergência no entorno do maior lago de água doce do Paquistão, o Manchar, que fica em uma região do sul do país, onde ao menos 42 povoados ficaram inundados, informou o canal paquistanês "Geo".

 

Situado na província de Sindh, as águas do lago estão a 60 centímetros de superar a capacidade máxima e continuam recebendo o fluxo de outros canais.

 

O curso dos canais que deságua no lago desapareceu em pelo menos 42 localidades e em alguns deles a população já foi evacuada.

 

Várias equipes do Departamento de Irrigação se deslocam para a região para inspecionar os muros de contenção, que estão sob forte pressão das águas.

 

O Manchar fica próximo ao rio Indo e surgiu após a construção da represa de Sukkur, uma das mais afetadas pelas inundações.

 

Desde o fim de julho, o Paquistão é atingido pelas piores inundações de sua história, com ao menos 1.752 mortos e uma quinta parte do território alagado.

 

Entre as contribuições canalizadas pela ONU e as doações recebidas por outras ONGs e as autoridades nacionais, o país obteve até agora US 1,234 bilhão em ajudas.

Tudo o que sabemos sobre:
Paquistãolagoinundações

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.