Venezuelan Presidency / AFP
Venezuelan Presidency / AFP

Maduro culpa Bolsonaro por incêndios na Amazônia

Presidente venezuelano acusou o governo brasileiro de querer entregar a floresta para 'oligarquia dos fazendeiros'. Vizinho ofereceu 'modesta ajuda' para combater as chamas na semana passada

Redação, O Estado de S.Paulo

29 de agosto de 2019 | 23h22
Atualizado 30 de agosto de 2019 | 14h43

Correções: 30/08/2019 | 11h40

CARACAS - O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, culpou nesta quinta-feira, 29, o presidente Jair Bolsonaro pelos incêndios registrados na Amazônia e acusou o governo brasileiro de querer entregar a floresta para a "oligarquia dos fazendeiros".

"Quanto nos doeu os incêndios que Jair Bolsonaro provocou na Amazônia brasileira (...). É o fascismo destruindo os direitos sociais e ele não fica só com a destruição dos direitos sociais, mas entregou a Amazônia aos fazendeiros que estão a incendiando", disse Maduro.

Há uma semana, o governo da Venezuela ofereceu uma "modesta ajuda" para combater as chamas que afetam áreas da floresta no Brasil e na Bolívia.

Nesta quarta-feira, 28, porém, Bolsonaro e o presidente do Chile, Sebastián Piñera, articularam uma reunião de líderes dos países amazônicos sem a Venezuela, que tem parte da floresta em seu território, para debater medidas conjuntas de prevenção e combate aos incêndios.

Maior floresta tropical do mundo, a Amazônia tem 7,4 milhões de quilômetros quadrados, que estão espalhados por nove países - Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Guiana, Guiana Francesa, Peru, Suriname e Venezuela. /EFE

Correções
30/08/2019 | 11h40

O texto acima foi atualizado às 11h40 desta sexta-feira, 30, para corrigir a informação sobre o número de países que compartilham a Amazônia: são nove, e não oito, como publicado na versão original. O texto anterior não mencionava a Guiana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.