Jane Nogueira de Oliveira/Divulgação
Jane Nogueira de Oliveira/Divulgação

Lobo-guará é capturado ferido em estrada no interior de São Paulo

Veterinário descarta atropelamento e acredita que o lobo-guará brigou com outro animal

Chico Siqueira, Especial para o Estado,

15 Março 2013 | 20h29

ARAÇATUBA - A Polícia Ambiental e o Centro de Zoonoses de Auriflama, no interior paulista, capturaram nesta sexta-feira um lobo-guará adulto que estava caído às margens de estrada vicinal que liga a cidade à rodovia Elyeser Montenegro Magalhães (SP-463). O animal estava deitado e ferido e foi levado para recuperação no Centro de Conservação da Fauna Silvestre de Ilha Solteira.

O veterinário Elson da Silva Ribeiro, do CCZ de Auriflama, recebeu o telefonema de um motorista que passou pelo local e viu o animal deitado do lado da pista. "Acionamos a Polícia Ambiental e fomos até lá para fazer a captura", contou Ribeiro. Segundo ele, embora o animal apresentasse uma lesão ocular, não havia sinais exteriores de ferimentos.

"Ele não conseguia se levantar e estava com os olhos abertos", lembrou o cabo Renato Alves da Silva, da Polícia Ambiental, que atendeu a ocorrência. Mesmo assim, o lobo deu trabalho. "Tive de sedá-lo para que pudesse colocar na viatura da polícia e enviá-lo ao hospital. Ele ameaçava morder e se contorcia todo para evitar contato", contou Ribeiro.

Para o veterinário, o lobo não foi vítima de atropelamento porque não apresentava ferimentos com sangue ou escoriações exteriores. "A lesão ocular era antiga. Não sou especialista em animal silvestre, mas trata-se de um lobo-guará adulto e de idade avançada; é bem provável que ele tenha sido vítima de um confronto com outro animal e pode até mesmo ter sido expulso de sua matilha por um líder mais jovem", disse. Segundo Ribeiro, é a primeira vez que vê um lobo-guará em 43 anos que mora na região.

"O lobo-guará foi levado para o Centro de Conservação da Fauna Silvestre de Ilha Solteira, que vai recuperá-lo", contou o cabo Renato. O animal passou por atendimento de médicos veterinários do hospital do centro fariam exames para verificar as gravidades das lesões.

Mais conteúdo sobre:
lobo-guará

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.