Clayton de Souza/Estadão
Clayton de Souza/Estadão

Live com Fernando Reinach inaugura espaço O Leitor Entrevista, na TV Estadão

Biólogo conversará sobre desmate e queimadas na Amazônia, entre outros assuntos; envie sua pergunta e participe do programa

Redação, O Estado de S.Paulo

04 de setembro de 2019 | 09h47

 O biólogo Fernando Reinach estará ao vivo na TV Estadão nesta quarta-feira, 4, às 15 horas, na abertura do espaço O Leitor Entrevista, para falar do desmatamento e das queimadas na Amazônia, entre outros temas atuais relacionados ao meio ambiente. Para participar, envie sua pergunta na caixa de comentários. A live será transmitida pela página do Estadão no Facebook.

Em agosto, Reinach abordou em suas colunas semanais os incêndios na Amazônia Legal.  No primeiro texto, no dia 10, o biólogo escreveu sobre os dados do Deter sobre desmatamento na Amazônia e a guerra de Bolsonaro contra cientistas que monitoram a região: "O poder da boa ciência é ser a única forma de conhecimento em que os dados (que dificilmente são perfeitos) são objetivos e abertos à verificação e sujeitos à interpretação. Na guerra entre obscurantismo e ciência, quem acredita na ciência, e quer preservar a Amazônia, precisa lutar pela continuidade da coleta de dados objetivos".

Em outra análise, Reinach abordou a política de desmonte e desmate do governo Bolsonaro e o papel das mídias sociais, que, segundo ele, têm ajudado a humanidade a desprezar a ciência e a cultura.

A falsa ideia de que a Amazônia é o pulmão do planeta foi abordada em um artigo. "É uma analogia poderosa e muito instrutiva, mesmo sendo falsa. Seu poder vem da asfixia, uma das piores formas de morte e uma das poucas em que podemos vivenciar uma prévia do que acontece (tente segurar a respiração por cinco minutos)", escreveu. 

E no último sábado, 31, Reinach contou a história da moratória da soja, apontada por ele como uma das mais bem-sucedidas ações de combate ao desmate, mas que é pouco conhecida.

O colunista Fernando Reinach escreve aos sábados no Estadão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.