Líquido contendo urânio vaza de indústria nuclear francesa

Este é o segundo vazamento em área de responsabilidade da estatal nuclear Areva em menos de um mês

AP e Reuters,

18 Julho 2008 | 14h19

Um líquido contendo urânio vazou de uma tubulação danificada numa instalação nuclear francesa, informa autoridade nacional de segurança nuclear. Trata-se do segundo vazamento radioativo detectado na França neste mês.   Especialistas trabalham para determinar quanto urânio vazou da instalação da empresa nuclear Areva na cidade de Romans-sur-Isere, informam as autoridades. Equipes especializadas trabalham na limpeza do local.   O comunicado oficial diz que o cano parece ter se quebrado anos atrás. O texto acrescenta que o encanamento "não estava de acordo com as regulamentações aplicáveis, que requerem suficiente resistência a choque  para evitar ruptura".   O porta-voz da Areva, Charles Hufnagel, disse que o vazamento de urânio "levemente" enriquecido não se espalhou para além da área da instalação e não teve impacto no meio ambiente. Ele disse que a empresa espera que o incidente seja classificado como de nível 1, o mais baixo da escala de sete pontos.   Ainda assim, o anúncio representa um novo golpe para a Areva, depois de um incidente semelhante que veio a público na semana passada, quando um líquido contendo urânio não-enriquecido vazou de uma fábrica em Tricastin, no sul da França.   "O duto defeituoso foi desativado por nossas equipes", informou a Areva em comunicado, acrescentando que esse duto liga uma oficina onde se faz combustível a uma estação de tratamento de urânio.   A ASN, órgão fiscalizador, criticou a Areva pela maneira como lidou com o vazamento anterior em Tricastin, afirmando que a empresa demorou a comunicar o problema e tomou medidas de segurança insatisfatórias. A notícia de um novo vazamento é uma saia justa para a Areva, protagonista dos planos do presidente Nicolas Sarkozy de vender tecnologia em energia nuclear ao resto do mundo.   A França é o país que mais depende de energia nuclear em todo o mundo, com 59 reatores gerando cerca de 80% de toda a eletricidade. A Areva é uma companhia estatal.

Mais conteúdo sobre:
nuclear vazamento frança

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.