Lama tóxica na Hungria chega a afluente do Rio Danúbio

O vazamento causou a morte de quatro pessoas e deixou mais de 100 feridos

Efe,

07 Outubro 2010 | 05h37

 

KOLONTÁR - A lama tóxica de substâncias poluentes que inundou 40 quilômetros quadrados do sudoeste da Hungria chegou nesta quinta-feira, 7, ao rio Mosoni Duna, um afluente do rio Danúbio, embora o nível de toxicidade tenha diminuído.

 

A porta-voz do Escritório de Catástrofes da Hungria, Gyorgyi Tuttos, explicou à Agência Efe que, por volta das 4h27 (horário de Brasília), a 'maré vermelha' chegou a este afluente, a cerca de 20 quilômetros do Danúbio. Por outro lado, ela acrescentou que o PH da lama caiu para 9,2, depois de nesta quarta-feira ter atingido o nível 13, altamente perigoso.

 

O vazamento de resíduos tóxicos ocorrido na segunda-feira na Hungria causou a morte de quatro pessoas e deixou mais de 100 feridos em sete vilarejos. O acidente forçou o Governo a decretar estado de emergência nos condados de Veszprem, Gyor-Moson-Sopron e Vas.

 

Tudo começou com a ruptura do dique de uma fábrica de alumínio, que despejou um material conhecido como "lama vermelha", uma substância química muito tóxica, corrosiva e alcalina.

 

As aldeias de Kolontár e Devecser foram gravemente afetadas pela catástrofe e mais de 400 pessoas foram evacuadas.

 

Mais conteúdo sobre:
Lama tóxica Hungria Danúbio Kolontár

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.