La Niña parece ter atingido pico, afirma agência da ONU

O fenômeno climático La Niña, que normalmente está relacionado com fortes chuvas e enchentes na região Ásia-Pacífico e na América do Sul e secas na África, parece ter atingido o seu pico e espera-se que desapareça entre março e maio, afirmou a Organização Meteorológica Mundial (WMO), nesta sexta-feira.

REUTERS

10 Fevereiro 2012 | 07h41

Um padrão entre fraco e moderado do La Niña tem resfriado a região tropical do Pacífico desde outubro, um evento consideravelmente mais fraco do que em 2010 e 2011, disse a agência das Nações Unidas em um comunicado.

"Modelos de previsões e interpretações de especialistas sugerem que o La Niña está próximo de sua força máxima, portanto é provável que comece a diminuir lentamente nos próximos meses", disse a WMO.

"Entretanto, além de maio, há incertezas sobre o que é esperado para o Oceano Pacífico, com nenhuma preferência em particular para El Niño, La Niña ou condições neutras", afirmou a agência, referindo-se ao fenômeno oposto, que aquece o Pacífico.

Mais conteúdo sobre:
CLIMA LANINA PICO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.