Japão e Rússia fazem acordo para proteger ilhas Curilas

Arquipélago é disputado pelos dois países; atitude mostra disposição para resolver disputas territoriais

Efe

08 Julho 2008 | 21h28

O primeiro-ministro japonês, Yasuo Fukuda, e o presidente russo, Dmitri Medvedev, concordaram terça-feira, 8, em proteger conjuntamente o meio ambiente das ilhas Curilas, um arquipélago fronteiriço disputado por Rússia e Japão.   Os esforços de preservação do Mar de Okhotsk e o entorno das ilhas Curilas, administradas pela Rússia, são um sinal da vontade dos dois países de resolver suas disputas territoriais, segundo a agência local Kyodo.   As ilhas Curilas, conhecidas no Japão como Territórios do Norte, impediram que o Japão e a Rússia assinassem um tratado de paz para colocar um final oficial à Segunda Guerra Mundial.   Trata-se do primeiro encontro entre Fukuda e Medvedev desde que este último foi eleito presidente da Rússia.   Os líderes definiram a "urgente necessidade" de abordar o progressivo degelo do Mar de Okhotsk, atribuído à mudança climática, e proteger o rico ecossistema das ilhas Curilas, segundo fontes do Ministério de Assuntos Exteriores japonês.   Os dois líderes decidiram compartilhar informação, criar uma base de dados integrada e estabelecer um marco de atuação em caso de acidentes que provoquem a poluição da área ou de focos epidêmicos, como o da gripe aviária.   Fukuda e Medvedev participam até amanhã da cúpula do Grupo dos Oito (G8) junto com os líderes dos Estados Unidos, Japão, Canadá, Reino Unido, Alemanha, França e Itália.

Mais conteúdo sobre:
meio ambiente

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.