Agência Estado
Agência Estado

Inmetro pesquisa uso direto de óleo vegetal em motor a diesel

Técnica em desenvolvimento pelo instituto e uma montadora dispensaria o processo de produção do biodiesel

Agência Brasil,

11 Janeiro 2010 | 09h23

O Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro) está desenvolvendo, em parceria com a montadora Fiat, um projeto na área de biocombustíveis para transformar motores a diesel em motores que conseguem trabalhar diretamente com óleo vegetal virgem.

 

Veja também:

linkComercialização de etanol terá novas regras

linkRedução de tarifa na China pode abrir portas a etanol brasileiro 

 

Segundo o presidente do Inmetro, João Jornada, "não precisa fazer o biodiesel. O sujeito pode ir lá no meio do mato pegar os grãos que ele tem, como a soja, espremer, filtrar e já usar no motor dele".

 

O projeto está em fase experimental e será inaugurado em fevereiro pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. João Jornada revelou que o projeto envolve tecnologia, motor e certificação.

 

Também na área de biocombustíveis, o Inmetro pretende este ano consolidar uma das mais importantes parcerias firmadas em 2009, com o National Institute of Standards and Technology (Nist), órgão similar do instituto nos Estados Unidos.

 

"Nós desenvolvemos conjuntamente os primeiros padrões de medição para biocombustíveis. E isso é fundamental para a transformação do biocombustível em commodity (produtos agrícolas e minerais comercializados no mercado internacional) porque aí você tem padrões facilmente acessíveis de qualidade".

 

Os padrões desenvolvidos pelo Inmetro e o Nist estão sendo usados agora nos principais laboratórios da Comunidade Europeia para aferir a capacitação desses laboratórios em medir a qualidade dos biocombustíveis. O projeto com a União Europeia é denominado Biorama.

 

João Jornada afirmou que esses projetos têm impacto ambiental muito grande. "E nós pretendemos desenvolver vários programas que tenham foco na área ambiental, para ajudar na questão da sustentabilidade".

 

Ainda na área de sustentabilidade ambiental, com vistas a uma maior eficiência energética veicular, o Inmetro está desenvolvendo projetos para etiquetagem de veículos com relação ao consumo de combustíveis, dentro do programa que pode servir de base para uma política tarifária do governo, disse Jornada.

Mais conteúdo sobre:
Inmetrooleo vegetaldiesel

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.