Corpo de Bombeiros Militar da Bahia
Corpo de Bombeiros Militar da Bahia

Incêndio de grandes proporções atinge Chapada da Diamantina, na Bahia

Fogo começou no sábado e afeta áreas próximas de atrações turísticas, como a Cachoeira Véu de Noiva

Bruno Luiz, especial para O Estado de S. Paulo

21 de outubro de 2019 | 13h33
Atualizado 21 de outubro de 2019 | 17h16

SALVADOR - Um incêndio de grandes proporções atinge um trecho de vegetação na Chapada da Diamantina, na Bahia. O fogo abrange parte do território da cidades de Livramento de Nossa Senhora Rio de Contas, além de uma região limítrofe entre os municípios de Lençóis, Palmeiras e Iraquara.

Segundo informações do Corpo de Bombeiros, o fogo começou no sábado, 19. Uma equipe de 30 homens da corporação atua no combate às chamas na região. Em Livramento, o incêndio acontece próximo à Cachoeira do Véu de Noiva, ponto turístico do local. Junto com Rio de Contas, os municípios formam, ao sul da Chapada, o chamado Circuito do Ouro, em referência à descoberta de jazidas do mineral, no fim do século 17. 

O Corpo de Bombeiros informou que aeronaves têm sido usadas na operação para debelar o fogo, pois o acesso aos focos de incêncio é difícil por causa da densidade da vegetação. Carros para transporte dos bombeiros, além de instrumentos como enxadas, foices e facões são usados por quem faz o trabalho em terra. 

Em Rio de Contas, o fogo já atinge a Área de Proteção Ambiental (APA) de Serra do Barbado, que tem área total de 63.652 hectares e também ocupa parte de outros cinco municípios da Chapada.

A queimada também avançou para uma serra que fica perto ao distrito de Arapiranga, a 37 km da sede. Segundo a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, os moradores do local têm relatado medo com a propagação do incêndio. Apesar da situação, não foi necessária ação para evacuar nenhum dos 1,5 mil moradores.

A coordenadora da Sala Verde da pasta, Gilciléa Anjos, conta que os primeiros focos surgiram no chamado Morro do Malhado, próximo ao quilombo de Riacho das Pedras. Para combater as chamas, uma equipe de 16 voluntários da brigada Gaviões da Chapada se deslocou para a região, mas não conseguiu iniciar o trabalho por causa da dificuldade de acesso.

Os primeiros homens do Corpo de Bombeiros chegaram a Rio de Contas no domingo, 20, à noite. Além do efetivo, o governo estadual enviou duas aeronaves para a área e vai encaminhar um helicóptero do Grupamento Aéreo (Graer) da Polícia Militar.

"Vamos sobrevoar hoje a região para avaliar a situação e, a partir daí, traçar como será a operação de combate", explica Gilciléa.

Ainda não é possível saber o tamanho da área consumida pelo incêndio e se regiões de proteção ambiental foram afetadas. As causas do fogo não foram divulgadas, mas a Chapada vive um período chamado de temporada do fogo, que começa em agosto e vai até o fim do ano. A época é marcada pelo clima quente e seco, além das queimadas feitas por produtores rurais locais como forma de “limpar” os terrenos para cultivo. Aliados, os fatores potencializam a a ocorrência de incêndios.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.