Eugenio Scanavinno
Eugenio Scanavinno

Incêndio atinge área de proteção ambiental no Pará e faz Estado pedir ajuda federal

Fogo destrói parte da mata nativa entre Alter do Chão e Porto de Pedras, em Santarém

Fabiana Cambricoli, O Estado de S.Paulo

15 de setembro de 2019 | 23h43

SÃO PAULO - Um incêndio de grandes proporções atinge neste domingo, 15, parte da floresta amazônica no município de Santarém, no Pará, e fez o Estado solicitar ajuda do governo federal para combater as chamas.

De acordo com a Agência Pará, site de notícias do governo local, o primeiro foco de incêndio teve início no sábado, 14, em uma área de mata conhecida como Capadócia, localizada entre Ponta de Pedras e a vila de Alter do Chão, área de proteção ambiental (APA) e um dos principais destinos turísticos paraenses.

O fogo avançou para a rodovia Everaldo Martins, mas foi controlado na tarde de domingo após trabalho das equipes do Corpo de Bombeiros. A corporação acionou os militares de folga para auxiliar no trabalho. 

Poucas horas depois de o incêndio ser controlado, um novo foco de fogo foi identificado, desta vez numa ilha próxima a Ponta de Pedras, também em Santarém. O local é de mata fechada e de difícil acesso. Os ventos no local facilitam a propagação das chamas. O clima seco e a falta de sinal de telefone celular no local dificultam ainda mais os trabalhos.

Coma o novo foco, cerca de 100 militares, brigadistas e homens do Exército atuam no momento na região para combater as chamas. O governador paraense, Helder Barbalho, acionou o governo federal.

"Já falei com o General do Exército, Paulo Sérgio, solicitando a possibilidade do envio de um avião pipa amanhã de manhã para o local. Falei há pouco com o ministro Onyx Lorenzoni sobre os pontos de incêndio em Alter do Chão, que me informou que já acionaria o Ministério da Defesa", escreveu o governador em sua conta no Twitter. Barbalho também declarou que solicitou à Polícia Civil que abra inquérito para investigar as causas do incêndio.

O prefeito de Santarém, Nélio Aguiar, esteve no local do incêndio e relatou, em sua conta no Instagram, o desespero dos moradores do entorno. "Ao chegarmos ao local do incêndio, nos deparamos com uma moradora com um pedaço de pau na mão que tentava desesperadamente apagar o fogo. Nos relatou que os filhos fizeram o seguinte pedido: 'Mãe, vai lá apagar esse fogo, não deixe o fogo chegar na nossa casa'. Ela sabia que sozinha não ia conseguir, mas estava lá fazendo a parte dela", escreveu ele.

De acordo com a Prefeitura de Santarém, o prefeito "está articulando ajuda em várias esferas governamentais" para combater o incêndio que atinge o município. “O governador Helder confirmou que amanhã estará vindo de Marabá um avião Hércules com tropas do Exército para reforçar o combate ao incêndio em Santarém. Confirmou o deslocamento de um helicóptero do governo do Estado para monitorar a área e ajudar no deslocamento das equipes. Ele aguarda ainda a confirmação do Segundo Comando Militar da Amazônia do envio de uma aeronave que está em Roraima, especializada no combate a esse tipo de incêndio”, disse Aguiar, em nota publicada no site da prefeitura.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.