Ibama estuda licenciamento para duas usinas em Mato Grosso

Locais têm grande biodiversidade, mas entidade acredita que impacto ambiental será menor que o habitual

Agência Brasil

10 Março 2010 | 15h12

A Empresa de Pesquisa Energética (EPE) protocolou no Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama) os estudos de impacto ambiental (EIA) de duas usinas hidrelétricas que devem ser leiloadas ainda este ano.  Os estudos sobre as usinas de São Miguel, no Rio Teles Pires, e de Foz do Apicás, no Rio Apicás, em Mato Grosso, foram produzidos pela própria EPE.

 

Os técnicos da empresa concluíram que os locais onde elas vão ficar possuem grande biodiversidade com centenas de espécies de plantas, peixes e animais terrestres.  Apesar disso, a EPE está convencida de que o impacto ambiental dos empreendimentos será menor que o habitual, porque as usinas serão construídas a fio d'água, com área alagada menor que a média das usinas brasileiras.

 

O Ibama terá 30 dias para avaliar o estudo.  A partir do aceite, o EIA seguirá para análise técnica e consulta aos demais órgãos envolvidos no licenciamento ambiental.  O prazo é de 180 dias.  Os dois empreendimentos também deverão integrar os leilões de energia a serem realizados em 2010.

 

Além de São Manoel e Foz do Apiacás, a EPE vai protocolar em março os EIAs das usinas Teles Pires, que terá1.820 megawatts (MW) de potência, e Sinop com 430 MW, localizadas no Rio Teles Pires (MT).

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.