Ibama destrói 179 fornos de carvão ilegais no MA

O Instituto também aplicou cerca de R$ 179 mil em multas durante a Operação Maria Fumaça II

Solange Spigliatti, estadao.com.br

12 Agosto 2008 | 14h24

O Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) destruiu 179 fornos de carvão e lavrou cerca de R$ 179 mil em multas, durante a Operação Maria Fumaça II, realizada pela Gerência Executiva do Ibama em Imperatriz, no Maranhão.   A operação foi feita em áreas de Projetos de Assentamentos da União com fins de reforma agrária, em regiões próximas ao pólo Siderúrgico de Açailândia, onde foram localizadas áreas desmatadas, queimadas e carvoarias sem licença.   Além dos crimes ambientais, foram constatados crimes agrários, como arrendamento de lotes a terceiros, além de crimes trabalhistas, como a existência de trabalhadores de outros estados, sem carteira assinada e em péssimas condições trabalho.   Foram realizadas, também, ações junto a Reserva Extrativista do Ciriaco, Unidade de Conservação de uso sustentável, localizada no município de Cidelândia. Dentro desta UC, foram apreendidos cinco caminhões e uma pá carregadeira, as quais estavam sendo utilizados para extração ilegal de cascalho.

Mais conteúdo sobre:
ibama meio ambiente

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.